Lilypie Second Birthday tickers

Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, setembro 29, 2008

Sábado de manhã

era uma vez um aro de soutien que por nunca ser lavado à mão, como mandam as regras, resolveu vingar-se e partir numa interessante viagem pela máquina de lavar-roupa dentro...

o marido disse-me às 7.30 da manhã que parecia que o prédio vinha abaixo com o barulho da máquina ( que deixo a trabalhar de noite por causa da tarifa bi-horária) e que por isso a tinha desligado porque devia estar avariada...
eu não me levantei logo e ainda voltei a adormecer mas juro que até sonhei que tinha comprado um tanque...
quando me levantei com um humor de cão, a pensar no monte que tinha para lavar ainda e a liguei, até tremi por pensar que ia ficar sem a minha melhor amiga.
Quando tirei a roupa da máquina percebi qual devia ser o problema e tive a sorte de ter um conhecido de uma amiga que me foi lá a casa ao final da manhã, pescou o gajo, 15 euros e pronto, está lá para as curvas...
que grande susto....

quinta-feira, setembro 25, 2008

o meu João Ratão anda mais animado com a escola, hoje saiu de casa animado e com um jogo debaixo do braço para fazer lá com a F., ou melhor sozinho porque disse logo que não precisava de ajuda...
Só chorou na hora da separação, de resto foi o caminho todo a conversar comigo e muito bem disposto...

Ontem uma amiguinha da escola fez anos e por isso ao lanche houve festa, ou seja, o que poderá ser melhor na vida de um puto de 3 anos do que bolo de chocolate com pintarolas, ter direito a comer a pintarola laranja e no final ainda receber de presente um espectacular apito que o transformou em Senhor Lei e lhe permitiu andar a comandar o trânsito dos carrinho de compras do Continente enquanto fazíamos compras? As pessoas olhavam para nós meio de lado mas eu não estava nem aí...lolol

:)

terça-feira, setembro 23, 2008

Depois de ontem à noite ter chegado a um ponto de desespero em relação às birras e chantagenzinhas do meu pequenote de 3 anos que só pode estar a entrar numa adolescência precoce, lá me sentei a ler o meu grande amigo desde há coisa de 3 anos e picos que é o Sr. Doutor T.Berry Brazelton e o seu Grande Livro da Criança que em muitas coisas me tem ajudado...
Certo é que às vezes parece que ele vive num Mundo à parte e até parece mentira que tem filhos (será que cumpriu todas as suas teorias com os seus filhos? ) mas o Senhor tem-me ajudado em muitos momentos ...
Ontem li vários capítulos e resolvi mudar a minha atitude, percebi que as crianças fazem muita chantagem emocional, nos testam até ao limite e nós muitas vezes deixamo-nos enrolar e quando damos conta também nós os estamos a chantagear, a dizer por exemplo que se se portarem bem ganham um chupa no fim das compras, glup...
Assim, inteligentes como são, os nossos lindos rebentos aprendem connosco este jogo e tornam-se profissionais... realmente revejo-me nisto, bem sei que é fácil falar, a ver vamos se consigo passar à prática, acho que o cansaço que sinto nos últimos tempos me tornou numa mãe muitas vezes dada à chantagenzinha...
Assim, vou tentar, um dia de cada vez, melhorar, corrigir os meus erros, pelo menos alguns, ok?

Hoje resolvi acordar de manhã e ser dona de um bom humor contagiante, levar as birras para a brincadeira, fingir que o meu filho está tão grande que nem posso com ele, caímos os dois para cima da cama de cada vez que pego nele e só depois de muitas tentativas o consigo levar ao colo para a casa-de-banho e com muito esforço.... A verdade é que ele se riu às gargalhadas logo pela manhã, saiu de casa com um sorriso , não choramingou no caminho e ficou na sala só a esboçar uma choraminguice, não chegou a vias de facto... Grande evolução, hein?

Será que descobri a pólvora? Ou é fogo de vista?

Logo à noite há reunião de pais na escola, das 21.30 às 23.00 o que quer dizer que o petiz vai ficar em casa com a tia Né, a ver vamos como corre...lolol

segunda-feira, setembro 22, 2008

Curtas

Frase ouvida mais que uma vez no fim-de-semana:

"Gosto de ti mas és má!"

Dita com verdadeiro sentimento após cada ralhete ....

quinta-feira, setembro 18, 2008

afinal ontem foi uma excepção e não uma melhoria...
à tarde, rojos de birras...
hoje de manhã choro desde casa.
ficou a chorar...novamente...
e é assim... esta fase não passa e eu começo mesmo a pensar se será uma fase...

A pouco e pouco vamos melhorando

Ontem o final de tarde foi pacífico... Recebeu-me com um forte abraço e uma flor que tinha apanhado para mim... Quando já estávamos para ir embora ainda quis ir ajudar um coleguinha a ir buscar a mochila, fiquei toda contente... Sei que me vou arrepender de dizer isto mas anseio pelo dia em que me diga qualquer coisa do género como” Mãe, só mais um bocadinho” porque aí saberei que a sua integração está completa...
O caminho para casa foi pacífico enquanto comia as línguas-de-gato e no final até as migalhinhas foram aproveitadas(estou tramada)...
Hoje de manhã perguntou se tinha posto o ursinho Rex na mochila e se tinha as línguas de gato para a tarde...lolol...
Quando chegamos a casa foi tudo muito pacífico, voltou a querer tomar o seu banho de espuma relaxante como eu lhe chamo, jantamos às 19.30 e sem birras... teve tempo para brincar e ver os desenhos animados enquanto eu fazia uma maratona de meia-hora a passar a ferro... Ufa, o que me custou despachar as coisas que tinha para passar naquela meia-hora mas foi o que lhe prometi e não queria falhar... Quando os bonecos acabaram às 20.30, arrumei tudo e sentamo-nos na sala, no sofá a fazer o nosso miminho do dia.... Estava mais calmo e eu fiquei muito mais animada, ainda que estivesse sempre com receio de alguma reacção mais tempestiva...
A única coisa que correu mal foi o não querer falar com o pai pelo telefone, acho que sente muito a falta dele e depois tenta castigá-lo com estas coisinhas mas a vida é assim e o papá tem que trabalhar... Espero que esta fase também passe...
Hoje de manhã, apesar de estar meio mariquinhas e de termos posto dentro da mochila imensos brinquedos que sei que não vai querer mostrar aos colegas, não houve choros em casa e até comeu um danoninho gigante e meio pão...
Só chorou na despedida mas acho que melhoramos bastante...
Vamos ver como corre logo à tarde... Um passinho de cada vez... J

quarta-feira, setembro 17, 2008

Nem tudo é mau

Nem tudo é mau, noto-o mais independente....

Vai à casa-de-banho sozinho, levanta a tábua, desce as calças e as cuecas e faz o seu xixi, sozinho!

Está baralhado porque em casa limpo-lhe a pilinha com papel higiénico no final e na escola não...lolol... mãe maricas já sei mas faz-me confusão não o fazer... ai se o padrinho lê isto (o pai já está conformado)....lolol

Que fazem vocês mamãs?
Continua a chorar desde que se veste até chegarmos à escola... Já estamos a melhorar porque no início era desde que acordava e agora até tem momentos de pausa mas continuo a deixá-lo a chorar nos braços da P.
Quando o vou buscar está contente, noto-lhe um à-vontade que me reconforta e acalma, conheço-o e sei que se não estivesse a gostar de lá estar nunca se comportaria dessa forma, até já vai buscar a mochila sozinho.
Mal chegamos ao carro quer logo tirar a bata e comer línguas de gato, acho que está a ficar viciado mas come com tanto deleite que não consigo tirar-lhe aquele momento de prazer gastronómico...
Quando chegamos a casa começam as birras, não pode ser contrariado em nada porque chora e grita, sinto-o frustrado... Já tentei os mimos, o tentar chamá-lo à razão mas intercala entre os momentos em que penso que se acalmou e os de berraria que me estão a deixar desconcertada, insegura ... Sei que é a maneira de manifestar as suas emoções mas juro que começo a ter dúvidas se estarei a lidar com a situação da melhor maneira... Que faço? Será mesmo só uma fase?
Ajuda, por favor.... Mãe à beira de um ataque de nervos e com muita tendência para a choradeira incontrolável.....

terça-feira, setembro 16, 2008

Curtas

ontem num teste para uma formação o sr. formador apresenta-se da seguinte maneira:

- Olá, o meu nome é fulaninho e podem tratar-me por fulaninho ou por tu...

(não me sinto nada confiante em ser formada por este formador...)

notícias

continua a ficar na escolinha a chorar mas durante o dia quando telefono dizem-me que está super bem e à tarde quando o vou buscar vejo que está bem-disposto e cada vez mais à vontade... penso que será apenas uma questão de tempo e mimo, eu sei que as mamãs são sempre mais mimalhentas (pelo menos eu sou), eles apanham-nos o fraco e depois é isto...enfim...

o fim-de-semana voou, no Sábado o João foi ver os aviões com o papá e até vinha corado de tanta excitação...lolol... gajos...
no Domingo entre resmas de roupa para passar a ferro e mimos para dar não fiz mais nada.... porque é que o fim-de-semana só tem 48 horas?

sexta-feira, setembro 12, 2008

mais do mesmo

Depois de o final da tarde de anteontem ter sido verdadeiramente para esquecer, ontem quando cheguei ao colégio o João ratão estava muito bem disposto, correu para mim com um sorriso de orelha a orelha, sem a choraminguice habitual.
Disse-lhe que íamos para casa fazer o jantar porque os padrinhos M&M e a primocas M. iam lá jantar! Ficou todo animado e passou o tempo todo a perguntar se eles já iam chegar.
O banho correu pacificamente e até arrumou os brinquedos (pelo menos a maior parte) para poder receber os convidados convenientemente!
A noite correu bem, com alguns arrufos entre os pequenotes como é normal e o João Ratão ganhou uma espada e um escudo em esponja meia dura... não sei explicar muito bem mas é giríssimo e ele adorou, dormimos com a espada e hoje veio na mala do carro para logo à tarde brincar em casa da avó, assim como o fato do Spider Man.
Hoje de manhã foi o drama do costume, tenho de ficar completamente pronta para só depois o começar a vestir porque aí começa o choro, desde casa até à escola.
E no colégio ficou a chorar, desta vez agarrou-se ao meu pescoço com todas as forças que tinha, tive mesmo de fazer força para o soltar.
Vamos ver como está quando eu ligar à hora de almoço, bolas, fico com o coração tão apertadinho mas o facto de à tarde o encontrar animado faz-me pensar que estamos no bom caminho...
:S

quarta-feira, setembro 10, 2008

Fase ou não?

Desde que começou a ir para a escola sofreu algumas mudanças que não sei se serão passageiras ou vieram mesmo para ficar.
Para além do mimo e da saudade que vejo que sente, está mais agressivo, mais respondão, mais insubordinado. Sinto-o constantemente a desafiar-me, faz birras, finge que chora e apanho-o a olhar de lado para mim para ver se estou a ver. Fala mais alto, grita mesmo, se me vê a falar ao telemóvel vem logo para o pé de mim falar alto. Passo a vida a dizer para falar mais baixo, é desesperante...
Chamo-lhe a atenção, às vezes grito, coisa que sei que não devia fazer e que tento controlar ao máximo mas à vezes é mais forte do que eu, dou-lhe castigos...
A sensação que tenho é que lhe dou castigos atrás de castigos e sinto-me mesmo mal por passar o pouco tempo que tenho com ele a dar ralhetes e castigos mas sei que não posso ceder pois em alguns dos seus actos tenho visto uma certa maldade...
Desde que foi para a escola temos de jantar mais cedo pois às 9.00 da noite já está a cair para o lado de sono, para quem chega a casa na melhor das hipóteses às 6.30 da tarde, não sei se estão a ver o tempo que passamos os dois, se subtrairmos o tempo que passo a fazer o jantar, bem, nem quero pensar nisso...
Ontem estávamos a prepararmo-nos para irmos para a cama, tomou o antibiótico, já tinha feito o xixi e lavado os dentes , já estava o biberão de leite a postos e estava a pôr-lhe a fralda para dormir. De repente pediu-me qualquer coisa (nem me lembro o quê) que lhe neguei e não é que me deu um pontapé ?
Eu fiquei pasma a olhar para ele, disse que nem acreditava que ele tinha sido tão mau comigo e de castigo não lhe li história antes de adormecer... Ainda pediu desculpa, disse que não voltava a fazer, pois apercebeu-se muito bem do que tinha feito mas ficou mesmo sem história. Adormeceu quase instantaneamente e eu para ali fiquei completamente frustrada pelo dia , pelas poucas horas que tivemos terem sido passadas entre ralhetes e castigos e terem terminado daquela maneira.
Bolas...

terça-feira, setembro 09, 2008

Depois de 3 dias em casa e de mais um dia (ontem) em casa da avó, hoje o prédio quase que vinha abaixo com tanta gritaria ... Não queria ir para a escola, queria ir para a vovó D...
E assim vamos nós, a mamã está à beira de um ataque de nervos com flutuações de humor e de ânimo muito grandes... Sinto-me no limite das minhas forças mas há que continuar de cara alegre, a ser eficiente no trabalho, super-mãe e super dona-de-casa e super-controlada e super-sei-lá-o-quê...

sexta-feira, setembro 05, 2008

Caramba....

depois da birra matinal de ontem parece que o dia lhe correu bem, segundo a F. foi o seu melhor dia só que... Mal chegou ao pé de mim disse logo que lhe doía a orelha, achei-o fora da sua temperatura normal...
Liguei à tia A. e vai estar a Brufen de 8 em 8 horas durante 2 dias a ver como reage, está bem disposto mas quentito e não se lhe pode tocar naquele ouvido, dormiu a noite toda virado para o outro lado...
Bem sei que o facto de ir para a escola iria trazer mais doenças mas logo ao fim de 1 semana?
Bolas, Bolas!!!!

quinta-feira, setembro 04, 2008

se calhar estou a ficar tolinha mas hoje enquanto estava na bomba de gasolina à espera para pagar não conseguia parar de olhar à volta ver se via alguém com ar suspeito... quando finalmente paguei e me vim embora , meti-me no carro, tranquei a porta e quando arranquei suspirei de alívio....
desde que anda na escola fomos despromovidos a pai e mãe... ( e aquele mamã dito por ele soava-me sempre tão bem...)
isto está a ser mesmo traumatizante....lol
Hoje chorou porque não queria os calções, chorou porque não queria a bata, chorou porque não queria ir para a escola, chorou todo o caminho.
Pediu-me para não ficar, para irmos para casa.
Mais uma vez o entreguei nos braços da P. com as lágrimas a cairem-lhe pela cara abaixo, confesso que quando bati a porta também a mim me cairam algumas lágrimas...
Que dificil está a ser!
Lá fora chove que é para a neura ser ainda maior!!!!

quarta-feira, setembro 03, 2008

Ainda a escola...

A adaptação à escola está a ser difícil...
Mal acorda pergunta se vamos para a escola e começa logo a dizer que não quer ir... Depois não que vestir a roupa do colégio, não quer levar a mochila e quer ir ao colo.
Durante o caminho vai sempre a dizer que não quer ir e quando nos começamos a aproximar finge que está a dormir, talvez com esperança que assim se safe...
Entrego-o e fica de lágrima a cair, em silêncio, nunca foi de fazer gritarias à frente de estranhos... Eu faço-me de forte, sorrio para ele e digo-lhe que hoje o dia vai ser muito divertido com muitas brincadeiras que ele vai adorar!!!

Durante o dia fica bem, dizem que às vezes se lembra e fica mais triste mas o balanço é positivo, come bem, dorme e entra nas brincadeiras.
A partir das 4, quando os outros meninos começam a sair volta a ficar triste e ansioso com a minha chegada que nunca é ante das 17.50...

Eu ando para aqui, o dia todo a pensar nele, sinto-me triste e abatida e a partir das 4 da tarde, também começo a entrar em stress e só me apetece pegar nas coisas e voar em direcção ao meu amor...
Sei que ele se vai adaptar, já sabia que ia ser assim mas dói tanto, tanto...
Não choro.
Chorei no primeiro dia em que o deixei a chorar, na quinta-feira passada, chorei de forma incontrolável quando já não estava com ele, chorei até não ter mais nada para chorar, até ter os olhos inchados e uma dores de cabeça insuportáveis, lavei a alma, repus forças, sei que estou a dar-lhe o melhor que posso .
Sei que isto não mata mas que mói, mói...

terça-feira, setembro 02, 2008

O primeiro dia...

Uma semana... faz hoje exactamente uma semana que o meu bebé, cada vez mais rapazinho, começou a ir para a escola.
Ia feliz, entusiasmado, com a mochila do Spiderman oferecida pelos padrinhos às costas. A mamã, previdente e preocupada, tinha lá metido entre outras coisas necessárias a fraldinha e o ursinho Rex com cheirinho de mamã para que em caso de necessidade o conforto fosse um pouco maior.
Entrou a medo, como faz em tudo o que é novidade na sua vida, entusiasma-se mas na hora da verdade a timidez leva sempre a melhor e, em podendo, refugia-se no meu colo, escondendo a cara na esperança que a ameaça desapareça...
Entrei com ele e sentei-me numa das cadeiras feitas à sua medida... Ele sempre ao meu lado, a observar. A F. a dizer para ele ir brincar e ele, a medo, lá se foi afastando cada vez mais intrigado pela garagem gigante com que os outros meninos já brincavam entusiasmados. Ia e vinha, como que a certificar-se que era seguro ir e ganhando forças em cada regresso.
Passados uns minutos foram todos lá para fora brincar, andar no escorrega e nas outras brincadeiras... Despedi-me dele ao longe, disse que daí a um bocado ia buscá-lo e vim. Vim de coração apertado, feliz e angustiada ao mesmo tempo, com medo do que ele estaria a pensar de mim, será que pensaria que eu o estava a abandonar, será que nem se ia lembrar de mim?
Custava-me respirar, custava-me pensar no que faria enquanto ele lá estivesse... Ligavam-me a perguntar como tinha corrido e eu dizia que bem, surpreendida pela positiva, incrédula que aquilo estivesse mesmo a acontecer...
Não consegui sair das imediações, tinha medo que o telemóvel, que todo o dia mantive nas mãos com medo de não o ouvir, tocasse. Queria que se fosse necessário ir buscá-lo conseguisse fazê-lo no menor tempo possível. Passada uma hora, ligou-me a directora dizendo que ele já tinha almoçado e agora ia descansar. Fiquei contente, mais descansada.
Eu nem conseguia comer, a minha ansiedade era tanta que as pessoas ligavam-me e eu nem dizia coisa com coisa e despachava-as com medo de estar a ocupar o telefone...
Às 15.00 fui buscá-lo e vinha contente, acho que só voltei a respirar normalmente quando o tive nos braços e só depois comecei a sentir o peso de todo o stress que tinha vivido como se tivesse sido atropelada vezes sem conta por algo muito pesado.
O primeiro dia.
O primeiro dia na escola.
O primeiro dia na escola, como é que isto aconteceu assim tão rápido? Ainda ontem andava com ele sentado no meu braço a passear pela casa e vibrava com o seu primeiro sorriso, o seu primeiro som, a sua primeira gracinha... e agora... Já passou uma semana de escola e três anos.
Três anos, quatro meses e dezassete dias tinha o meu João Ratão no seu primeiro dia de escola...