Lilypie Second Birthday tickers

Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, março 31, 2008

30/03

Com o passar dos anos comecei a preferir passar os meus dias de aniversário de forma calma, muitas vezes intimista... o ano passado reparti uma manhã de brincadeiras com o meu filhote, com uma tarde de deliciosa solidão, só eu, um livro e um café à beira-mar com o barulho das ondas e da chuva a cair lá fora e uma noite com um simples jantar em familia...
Sempre gostei muito de festejar os meus aniversários mas nunca gostei de fazer anos na Páscoa (como aconteceu algumas vezes) ou a um Domingo (como aconteceu ontem)...
O dia correu bem com uma azáfama superior à que gostaria , a mudança da hora tramou-nos bem tramados... J
A tarde foi passada em familia, com o João Ratão super entusiasmado com a festa da mãe e a minha sobrinha maravilhada pela quantidade de coisas novas que se podem descobrir numa casa que não é a nossa quando temos 15 meses de idade... uma delicia, a sua descoberta dos triciclos e cavalinho do primo... ficou tão entusiasmada que a mãe diz que adormeceu a falar dos popós...
Foi um dia bem passado... das 32 velas que deveria ter posto no bolo, apenas usei 2 que o meu filho apagou efusivamente inúmeras vezes...
Os meus desejos foram apenas dois, que se concretizem!

segunda-feira, março 24, 2008

maldita hipocrisia

às vezes tenho vergonha deste nosso país...
alguém me explica como é que isto é possivel?

quinta-feira, março 20, 2008

e...

...ainda dizem que a internet é um sitio mau, dizia eu ao meu marido no Sábado passado, lavada em lágrimas por causa de um comentário amigo neste blog, vindo de alguém que apenas conheço virtualmente mas cujo bom gosto para escolher o nome do seu filho diz tudo...
e ele respondeu-me algo que muito me fez pensar, a internet é apenas um espelho da sociedade e por isso, nela hás-de encontrar pessoas boas e pessoas más...

até agora, só encontrei pessoas boas.

o meu obrigada muito sentido e comovido, vindo do fundo do coração, pelo apoio e mimo que senti nestes dias vindo de vós, minhas amigas blogueiras...

a todos os amigos não virtuais que falaram comigo pessoalmente, o meu obrigada também...
a pouco e pouco havemos de nos levantar e voltar à normalidade, seja lá isso o que for!

quarta-feira, março 19, 2008

Dia do pai

O bloqueio mental que caiu sobre mim continua e desde manhã que estou para aqui às voltas a tentar arranjar as palavras certas que consigam fazer-te justiça.
Quando te comecei a amar, quando percebi que eras tu o principe encantado por quem esperava há tanto tempo, soube que era contigo que queria viver para o resto dos meus dias , soube que era a ti que queria ouvir os meus filhos a chamarem de pai.
Quero que saibas que no meio de todas as incertezas, inseguranças e medos que tenho normalmente, há uma certeza que se fincou nas profundezas do meu ser e que de certa forma me convence que tudo vai correr bem, é a certeza de ter feito a escolha certa, de não poder ter escolhido ninguém que pudesse desempenhar melhor o teu papel de pai...
Obrigada por seres assim... Feliz dia do pai, meu amor.

terça-feira, março 11, 2008

por aqui

a vida trata-nos mal, põe-nos à prova, leva-nos ao limite... e nós aqui estamos, estupefactos, incrédulos com o Mundo que nos rodeia, a tentar remar contra a maré e a tentar ter esperança. este blog segue dentro de momentos, por agora fico por aqui!

quarta-feira, março 05, 2008

Parabéns Mafalda e Mário

Há 3 anos atrás, a esta hora, estava eu a colocar o meu vestidinho de gala para assitir ao vosso casamento, meus queridos...
Foi um dia muito feliz para mim, cheio de emoção e com muitas lágrimas à mistura, talvez pelo meu estado de gravidez terminal... Por um acaso ainda consegui ser a menina das alianças, em representação do vosso afilhadito que ainda estava embutido!
Adoro-vos do fundo do coração e espero que saibam que o que desejo para mim, peço para vocês também!
Três anos são Bodas de Trigo!!!!


Para vocês, afilhados queridos e compadres, muitos parabéns!!!!

terça-feira, março 04, 2008

Ontem...

Ficou radiante por saber que o pai também o tinha ido buscar, ia muito contente, notava-se pelas expressões de entusiasmo por poder compartilhar com ele aquele caminho para casa! Olha o camião, olha o carro, tudo era um Mundo novo que queria mostrar-lhe!
Chegamos a casa e a brincadeira continuou, quis que fosse o pai a dar-lhe banho, a vesti-lo... até o final do jantar exigiu que fosse dado à boca pela mão dele...
A lição é que nem tudo é negativo, ver a felicidade dele foi como um leve bálsamo nos nossos corações, não os curou, não os cicatrizou mas criou uma nova camada de amor em nós!
Obrigada filho, sem ti a vida não faz mesmo sentido e a magia do teu amor dá-nos uns olhos diferentes!