Lilypie Second Birthday tickers

Lilypie Second Birthday tickers

sexta-feira, setembro 28, 2007

Mafalda Veiga e Jõao Pedro Pais: ''Paciência''

Nós vamos, nós vamos, nós vamos... :)

quinta-feira, setembro 27, 2007

saiste do meu colo e eu fiquei a olhar o teu sono, a ouvir o teu respirar, a imaginar o que sonhas... a pensar como és lindo e como a maior dádiva do Mundo é ser tua mãe...
e a pensar que nunca na minha vida te hei-de abandonar, ou deixar de amar, ou pôr os meus desejos à frente dos teus... porque é assim que eu acho que é ser mãe, é amar-te mais do que a mim própria e saber dentro de mim que isso nunca vai mudar...até te posso vir a decepcionar mas nunca por falta de cuidado, nunca por te negligenciar...
Olhei para ti e chorei, chorei como já há muito não chorava...
Chorei pela falta que sentia de colo, de me sentir protegida de todos os males...
Chorei porque o que eu queria mesmo era estar aconchegada no colo de alguém... e não ter de ser mãe de ninguém para além de ti... e não ter de ser a filha que sou, assim perdida no frio, decepcionada, magoada, envergonhada...
Chorei e as lágrimas não me lavaram a alma mas estavam cá dentro presas e precisavam de sair e eu deixei-as, por um só momento, cair...

terça-feira, setembro 25, 2007

Congelador

Conseguimos!!!

Conseguimos!!!

Conseguimos descongelar o congelador...
e já andávamos a tentar para aí há um ano!!!!
e agora finalmente conseguimos...
sinto-me leve, com a sensação de ter cumprido a minha obrigação...

e tenho dentro de mim tenho aquela plena convicção que experimento sempre que acabo de arrumar as gavetas e prometo nunca mais as deixar chegar aquele ponto ou sempre que arquivo todos os papeizinhos do meu escritório e penso que afinal não custa nada fazer aquilo, é só uma questão de não os deixar amontoar...
sinto que agora tudo vai ser diferente...
o maldito congelador nunca mais vai ter vontade própria... somos mais fortes que ele!!!!
conseguimos!!!!

Ajudar

A Associação Portuguesa de Celíacos está a promover a uma Petição dirigida ao Presidente da Assembleia da Republica, para este interceder jundo da DGCI, para que os alimentos sem glúten específicos para os Celíacos sejam equiparados aos medicamentos e possam assim ser incluídos na declaração de IRS na rubrica de despesas de saúde com IVA a 5%.

São necessárias pelo menos 8.000 assinaturas, para que o tema possa se debatido em plenário, incluído no Diário da República e chegar à comunicação social…

Assim, peço a quem me visita que se estiver interessado em participar, aceda ao site da Associação (http://www.celiacos.org.pt/ ), e no fundo da pagina clique em "Assine a petição online da APC".

Gajos

Domingo de manhã...
Finalmente fomo ao IKEA, tentar escolher a mobilia nova do João Ratão que já quase bate com os pés nas grades da cama...
Acordo o pai que me responde”O que foi?” tipo, porque-raio-é-que-me-estás-a-acordar-a-esta-hora-da-madrugada-de-um-Domingo?... (eram 8.00, não era assim tão cedo) e de repente, num momento de lucidez passageira responde com um ar surpreendentemente decepcionado”Ah, o IKEA”
Lá se levantou e foi tomar banho... ao sair da casa-de-banho, já eu estava a arranjar o João Ratão... e diz-lhe com um ar muito bem-disposto: “João, estás preparado para apanhar seca?”
Pensei que o meu olhar matador fosse suficiente para o fazer parar mas não foi e ainda voltou a dizê-lo algumas vezes.
Íamos no carro e o João repetia uma e mais outra vez, incessantemente:
“Vamos à seca?”, “Vamos à seca?”, “Vamos à seca?”
E quando lá chegamos, com um ar visivelmente feliz rematou com um
“Já chegamos à seca?”...
O pai ria-se a bandeiras despregadas e eu, sinceramente, não conseguia perceber porquê... Talvez fosse o fuminho que me saia das orelhas que me turvasse a vista...
Gajos!!!!!

A Frase

Sexta-feira passada, ao final da tarde, fomos ao parque infantil...
O João estava bastante animado mas o entusiasmo dos meninos mais velhos em o arrastarem para o escorrega grande, querendo dar-lhe a mão e gritando-lhe ao ouvido coisas como “Não tenhas medo” ou “É divertido” em vez de o encorajarem tornavam-no ansioso... estava lá uma menina, dos seus ¾ anos que era particularmente entusiasta e que levou a peito a tarefa de levar o João Ratão para lá...
Ele olhava para mim com um ar ligeiramente apreensivo querendo gritar” quem é esta doida que em vez de ir à vidinha dela está aqui a dar-me cabo do juizo?”...
A menina chamava-se Rafaela e assim o disse ao João que continuava a chamá-la de menina... a certa altura, vira-se para ele, já nitidamente irritada e grita-lhe” Eu não sou menina, eu sou RA-FA-E-LA!!!!”
Eu lá lhe expliquei que ele ainda é pequenino e que não sabia dizer o nome dela mas que não devia levá-lo mal... ela aceitou e acalmou-se...
A certa altura vira-se para o João e diz-lhe “Anda menino!” e o meu filho, de peito inchado responde” Eu não sou menino, sou FU-ÃO!!!!.....(João dito por ele quando não está devidamente concentrado..lolol)
Ao fim de muito esforço, a Rafaela lá conseguiu que ele subisse com ela em direcção ao escorrega... e o meu filho, vira-se para ela e diz” A mamã....” ao que a menina lhe responde prontamente”A mamã não!!!
E o meu filho com um ar bastante ofendido pela insensatez da sua nova amiga em querer deixar a mamã de fora da brincadeira, disse convictamente a frase mais importante jamais proferida em todos os tempos:

“A mamã é linda!!!!”

Mais palavras para quê?

sexta-feira, setembro 21, 2007

Conversa de surdos

-Joãaaaaaoooooo!!!! Onde estás?
-Tou aqui!
-Onde estás?
-Tou aqui!!!
-Onde?
-Aqui!!
-Onde?
-Aqui!
-Aqui onde?Como se chama?
-João!!!!

quarta-feira, setembro 19, 2007

Eu sou um rapazinho, embora pequenino, tenho muito tino, sou o Ruca...

Antigamente eu suspirava pelo dia em que o João Ratão se sentasse em frente à TV a ver os bonequinhos e ficasse sossegadinho, a dar-me um descanso...
Agora, não quer fazer mais nada senão ver bonequinhos, especialmente o Ruca (o que é bom porque se fosse o Noddy ou os malditos Telettubies, aí eu passava-me de vez).
O rapaz anda obcecado com o Ruca, é Ruca de manhã, Ruca à tarde, Ruca à noite... enfim, temos de lhe dar para trás senão não faz mais nada...
Eu já estou a deitar o Natal pelos cabelos, já vimos o Natal do Ruca praí 100 vezes... e eu que gosto tanto do Natal, até tenho medo de ver o meu espirito natalício abalado... a sério que tenho...
Hoje de manhã nem queria ir sair com o tatá , queria ficar a ver o Ruca pode?

TAC

afinal fazer um TAC à cabeça, não é nada do outro mundo... não se fica fechado num sítio pequeno e com pouco ar (na opinião de uma claustrofóbica assumida que, quando fez uma ressonância teve um ataque de pânico daqueles)
na verdade, aquela porcaria não custa nada a fazer...
soubesse eu disso e não tinha andado para aqui a stressar...
e a fazer filmes de terror...
e tinha dormido melhor esta noite...
e não tinha estado para aqui sem conseguir respirar fundo a manhã toda...
Irra!!!!

Livros de histórias

parece que é desta que vou poder começar a contar historias ao João Ratão...
Até há bem pouco tempo, abria o livro, lia as 3 primeiras palavras e ele já queria virar a página, o que tornava impossivel a tarefa...
Mas ontem conseguimos e a primeira historinha foi a dos Três Porquinhos...
O meu João Ratão, encarnou agora na personagem do lobo mau, pois sopra, sopra e...
...a casa não vai pelo ar mas os perdigotos , à sua maneira, causam algum impacto...lolol...

terça-feira, setembro 18, 2007

ir almoçar a casa faz toda a diferença para quem está a precisar de miminhos...
não estava ninguém mas já estou muito mais bem-disposta, mais aconchegadinha...
hehehe.. eu sou assim fácil de contentar... :-)
se pudesse fazer isto todos os dias...

sábado, setembro 15, 2007

Pano

da minha ida ao Porto, ontem, resultou uma decisão:
quando tiver o meu próximo filho vou comprar uma pano para o carregar... é linda a proximidade criada entre mãe e filho, o aconchego que ele deve sentir, sem contar com o facto de dar grande liberdade de movimentos à mãe...



Vejam mais pormenores aqui: http://www.clubedopano.blogspot.com/

sexta-feira, setembro 14, 2007

Tenho um nó na garganta...
Um nó que apareceu quando falei contigo... já andava há algumas semanas para te telefonar e o tempo foi passando e eu fui adiando.. por falta de cuidado, de tempo.. sei lá... a vida às vezes torna-nos umas bestas desmedidas...
Com o teu simples “Está?” percebi que não estavas bem, nada bem...
Começamos a falar e desabafaste um pouco e eu naquelas poucas palavras senti a tua dor a entrar em mim... pensei como seria se fosse comigo, como raio é que iria aguentar... fiquei com o coração apertado, tão apertado... há dois dias que de noite e de dia não me sais do pensamento... queria poder entrar no teu coração e tirar-te algum peso... sinto-me mal por estar a reagir desta maneira, que direito tenho eu de ficar neste estado se és tu que estás a sofrer desta maneira... que direito tenho eu?
Nem tenho conseguido rezar, começo mas paro logo porque nada disto faz sentido... nada disto é justo, nada mesmo... e eu queria que tudo passasse, que vocês não sofressem minha amiga, que tudo passasse...
Dou-te o meu ombro, a minha mão, o meu silêncio, as minhas palavras, o que quiseres... é só pedires que estou aqui... sempre aqui para ti...
quando de manhã me despeço de uma amiga que vai de férias e me dá vontade de chorar pelas saudades que sei que vou sentir, chego à conclusão que as emoções estão mesmo à flor da pele...
bolas.. detesto andar assim...

quarta-feira, setembro 12, 2007

Porra, porra, porra...
esta vida é uma grandessíssima porra...
minha amiga... eu sei que ainda és muito pequenina...
Porra...

terça-feira, setembro 11, 2007

O pote e a sanita

este post já estava para ser escrito há algum tempo mas o tempo tem passado a voar e eu pouco tenho aqui vindo...
O João começou o seu treino do pote há já algum tempo... antes das férias, estávamos na fase em que cá em casa fazia os seus xixis no pote e na na avó na sanita com redutor ... os cócós continuavam a ser feitos na fralda, sem qualquer tipo de pressão, tal como aconselhado pela tia A.
como é óbvio, ao preparar a mala para as férias, lá arranjei espaço para o pote...no primeiro dia em Agra, dada a confusão que uma chegada a uma casa estranha pode trazer a um bebé de 2 anos, nem insisti... na manhã seguinte, voltei à carga e tirei-lhe a fralda... nada de xixi no pote,
apenas uma sala alagada e nenhum sinal de se importar com isso... ia-lhe perguntando se queria ir para o pote e nada, nem sequer me respondia... assim se passaram 3 semanas inteiras, resolvi não insistir, não stressar...
no dia em que chegamos a casa, depois de todo aquele tempo fora, ao fim de uma hora, o meu filho pediu para fazer xixi... eu incrédula, lá fui buscar o pote e tudo voltou à normalidade... sem stresses e recuos, como eu pensava que ia acontecer... penso que fizemos bem em optar por não o pressionar...
seguiu-se o à vontade para fazer cocó no pote... e nós todos contentes...
no entanto, ao fim de uma semana, em casa continuava no pote, recusava-se a ir à sanita... eu já andava passada com o descarregar e lavar de potes mal-cheirosos...loool
durante um dos milhares de vezes que vi um dos dvd's do Ruca, chegou-me uma ideia que podia levar-nos à etapa seguinte...
criar um sistema de recompensas...
lembrei-me que , juntamente com o Livro do Potinho vinham umas estrelas autocolantes para esse fim e assim começamos...
e resultou em beleza...
nunca mais usamos o pote...
e o tampo da nossa sanita é agora muito mais lindo!!!!!!

Ponham os olhos nestes senhores...

do fim-de-semana

o meu João Ratão, normalmente tímido, especialmente quando vê muita gente, encheu-se de coragem e cumpriu a sua função de menino das alianças na perfeição...
entrou na Igreja meio enganado, com um empurrãozinho do avô e lá foi ele... a segurar no "pratinho" (como eu lhe chamei para ele achar mais engraçado) com muito cuidado (sem as alianças para não haver acidentes)...
durante a missa portou-se relativamente bem, se bem que para o final já dizia: Já tá... lool.
quando foi para entregar as alianças lá foi ele muito direitinho... e só deixou cair uma quando lá chegou...lolol.. mas não se perdeu e isso é que interessa... a madrinha C. ficou toda orgulhosa do seu menino que, contra as minhas expectativas, não a deixou ficar mal... claro que eu e o pai jorrávamos baba...

o meu menino portou-se muito bem o dia todo,correu, saltou, jogou futebol, pintou com aguarelas e brincou com plasticina e ainda pintou a cara... estava tão lindo o meu João Ratão com um nariz preto e uns bigodes enormes... virava-se para nós todo vaidoso, abria a boca e rugia...ai que medo!!!!

sexta-feira, setembro 07, 2007

Novo ano

voltamos à rotina e ela já se começa a instalar depois de uma semana completa de trabalho...
a verdade é que sempre que termino as férias e inicio um novo ano, tenho imensos projectos e tento encarar a vida de uma nova maneira.. na verdade, penso que durante as férias esqueço o cansaço que se acumula em horas de trânsito, horas de trabalho com números e cálculos que nunca terminam... esqueço a vontade que tenho às vezes de, por um só momento, ter uma vida mais calma com menos stress e por isso penso que vou mudar...loool...
No final das férias, uma parte de mim ansiava pelo regresso... não sei o que isso significa, que as férias foram tão más que mais valia estar a trabalhar ou que afinal, e ao contrário do que penso a maior parte das vezes, gosto do meu trabalho, gosto do que faço... não sei, realmente gosto do que faço mas gostava de poder fazê-lo menos horas por dia.. gostava de ter mais tempo para o João para estar menos cansada quando chega ao final do dia e com mais paciência, mais paz...

Penso que ao contrário da maioria das pessoas que no final de Dezembro e a braços com o eminente início de um novo ano, fazem listas infindáveis de coisas que querem mudar na sua vida e que depois acabam por ficar na mesma, eu uso as férias para fazer um balanço do ano que termina para mim, uma vez que continuo a funcionar por anos lectivos...

A minha lista para este ano é pequena mas cheia de conteudo...

Ser mais feliz

Brincar mais com o João

Amar mais

Preocupar-me menos com o que não tem solução

Ser mais positiva

Ser menos séria

Recuperar alguns amigos, cultivar o jardim que deixei ao abandono...

Não ter medo do amanhã ou de não estar a aproveitar bem o aqui e agora...

Fazer tudo isto com muita calma e em passos pequeninos...


Um bom ano!!!