Lilypie Second Birthday tickers

Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, março 29, 2007

A semana passada - Parte VI

tomar a decisão que andavas há tanto tempo para tomar é muito bom não é?
o medo que se sente dá ainda um sabor melhor ao momento... ao teu momento...
vai correr tudo bem, sei que sim...
e ainda vais ser muito feliz dentro daquelas paredes....

A semana passada - Parte V

o reencontro inesperado com uma amiga de longa data é maravilhoso...
especialmente, se vemos que a má fase que passou, talvez não esteja esquecida e totalmente ultrapassada mas pelo menos não foi totalmente perdida...
olhar para ela e vê-la mais bonita do que nunca, mais confiante, mais mulher, mais adulta, com um sorriso já quase aberto... e a saber o que quer da vida, nem mais nem menos...
é bom, é muito bom... e serve para tornar um dia de merda num dia muito melhor...
e pedimos ao SOL que não se esqueça de brilhar agora e dar um arzinho da sua graça, ok?

A semana passada - Parte IV

que dizer de alguém que concretiza um sonho há muito desejado e que de repente fica cinzento e ameaçado?...
que dizer se também já passamos por esse sonho e nem dá para imaginar a dor, a ansiedade que se possa sentir num momento como este?

nada a dizer...
apenas a simpatia, o desejo de que corra tudo bem e seja apenas uma nuvem passageira...
apenas a minha fé, as minhas orações, convosco...
de coração....

A semana passada - Parte III

Isto de ser mulher-mãe-trabalhadora é complicado...
blá, blá, blá...

Não estou a queixar-me, pois adoro ser mulher e acreditem que, mesmo sabendo o que sei hoje, se pudesse, não trocava...

Só que tem as suas coisas...

Com o grande milagre que é ter cá dentro , durante 9 meses, um bebé que nos enche a vida e que mesmo depois de estar cá fora, continua a ser parte de nós, talvez mesmo a melhor parte, vem uma responsabilidade acrescida... O tempo que passamos juntos durante os primeiros meses como um só e depois, como mãe e filho, completamente dependentes um do outro, faz com que nos tornemos super protectoras e com aquele complexo (não sei se é de superioridade ou não) de que só nós sabemos cuidar deles...
Tenho um marido, amigo e pai exemplar que nunca se negou, muito pelo contrário a cuidar do João... durante alguns meses, era ele que lhe dava banho... eu tinha muito medo de o deixar escorregar, suava só de o ver fazer aqueles movimentos com tanto desembaraço... nunca senti que o João tivesse preferência por nenhum dos dois, porque sempre assim foi habituado... claro que agora já tem algumas manhas mas já está mais crescido, é diferente...

Talvez pensem que este post não tem nada a ver com os anteriores mas tem... é a parte 3...

Estamos a falar de 2 dias em que não podia mesmo deixar de vir trabalhar e por isso, na quinta-feira deixei o João entregue aos cuidados da vovó D. e na sexta, aos mimos paternais...

Foram 2 dias muito complicados... o trabalho a apertar completamente, eu a sentir-me a pior mãe do Mundo por não estar em casa a mimar o meu filhote e não chutar tudo o resto para trás das costas e ao mesmo tempo a ter de ser inteligente, perspicaz e muito competente...

Sei que ele ficou em muito boas mãos, sei que sim... mas acho que não há mãos como as minhas e pronto... o que é que eu posso fazer se penso assim?....

Gerir uma carreira onde há responsabilidades e não dá para desaparecer do mapa e deixar a empresa na mão e ao mesmo tempo ser a mãe que desejava ser, não sei se consigo, sempre presente, a educar, a ensinar, a mimar, a abraçar é muito complicado... Se há alturas em que as coisas correm bem há outras em que os dilemas são tantos que é dificil de ver tudo com clareza... Por isso, passei dois dias submersas em papel e em lágrimas atrevidas, sempre a tentarem saltar cá para fora...

A minha melhor amiga fez anos e nem sequer pude estar com ela... NUNCA tinha acontecido....mais sentimento de culpa... mais dilemas...

que vida esta...

O João já está bom...

Minha querida M.... para o ano há mais e não te deslargo o dia inteiro, ok? Adoro-te ...

quarta-feira, março 28, 2007

A semana passada - Parte II

Conseguimos chegar a horas...
As novas instalações são luxuosas, muito bem decoradas, tal como no espaço anterior mas mais impessoais... digamos que não me senti tão em casa como me sentia no outro sítio...
Durante os nove meses de gravidez do João passei lá muitas horas e depois do seu nascimento, religiosamente, uma vez por mês lá íamos fazer uma visita ao pediatra, talvez por isso me custe pensar que nunca mais lá vou voltar...
A decoração é linda, muito moderna...
Mas o espaço de brincadeira dos pequenitos já só tem peluches... nada do carrinho de compras que o João adorava e passeava pela sala de espera fora... nem dos outros carrinhos e brinquedos... talvez seja para não sujar as paredes pintadinhas de novo...

Os sofás de couro castanho, fazem os pais suar de cada vez que os pequenotes, despreocupadamente os sobem... ai as marcas...

Refeita da primeira impressão, lá encontrei as caras de sempre... também elas me pareceram mais impessoais, será que um espaço afecta assim tanto as pessoas? Ou seria impressão minha? Não sei mas já tive uma opinião parecida com a minha....

- Está muito atrasado? - pergunto eu...
- Estão 5 meninos à frente do João...
- 5?... desespero total... nem quero acreditar...

Vou ter com o João, de volta de um Mickey de peluche e ele, sorrindo e pegando na minha carteira que, entretanto tinha pousado no chão para me sentar a brincar com ele diz despachado, ao mesmo tempo que se dirige para a porta:

- Tá Tá!!! (já está em Joãolês)


não está meu filho, não está... a espera vai ser longa....

A semana passada - Parte I

Esta é a semana da ressaca...
Ressaca da semana que passou e que foi das mais dificeis e intensas dos últimos tempos...

O trabalho foi mais que muito, muitos prazos, muitas contas, muitos pedidos de muita gente ao mesmo tempo, todos prioritários...
Muito stress...

Na segunda à noite, o João chega a casa e faz uma birra por não querer jantar... coisa raríssima que normalmente só acontece se estiver doente...
Na terça-feira acorda com febre... Super bem-disposto e cheio de energia mas com febre... Ben-u-ron de 8 em 8 horas...
Quarta-feira acorda novamente com febre... eu andava a vê-lo a coçar a orelha direita desde Domingo mas carregava e ele nem se queixava, nem reagia... preocupada com uma possivel otite mas ao mesmo tempo a achar que, dada a boa disposição, era apenas paranóia da minha parte, lá marquei uma consulta com o pediatra para as 18.15...

Por terem mudado de instalações e estarem agora numa parte muito central da cidade do Porto, logo com imenso trânsito e pouco estacionamento... saí a correr às 17.00 do trabalho para lá estar a horas...

Primeira batalha: Estacionar...

Estava um frio de rachar, um vento muito gelado e por isso optei pelo parque do shopping Brasília por ser mais perto...
Noutro dia uma amiga minha disse-me, não sei se é verdade ou não, que era um dos mais antigos da Europa e isso comprova-se pelo tamanho minúsculo do parque... O estacionamento é feito em viés e não a direito pois os espaços são tão curtos que os carros não cabem...
Digo-vos que dei imensas voltas ao parque, houve alturas em que tive de fazer manobra para fazer as curvas, um desespero...
Os minutos passavam e eu a ver que não ia conseguir chegar a horas...

Ultimamente, por saber que ao conduzir tenho no banco de trás um ouvinte muito atento das minhas refilices, aprendi a estar caladinha...lolol... pelo menos tento, ok?
Mas de algumas forma, o meu filhote deve ter pressentido o meu desespero...porque a certa altura, já resignada com a alta probabilidade de não sair dali sem uma marquita no carro, comecei a entrar em desespero...
E começo a ouvir do banco detrás uma vozinha que dizia indignada:

-Fovo! Fovo! (fogo em Joãolês)

O meu estado de espírito mudou completamente e desatei a rir à gargalhada... digamos que não ajudou mas também não piorou... lá consegui estacionar e sem marcas!!!

sexta-feira, março 16, 2007

Curta

- João... Vamos arrumar os carrinhos todos para irmos dormir, ok?
- Ótê!!!!

....

quinta-feira, março 15, 2007

Catatita....

és uma mamã tão linda.... :-)

terça-feira, março 13, 2007

A minha memória mais antiga de ti....
Uma menina, de cabelo curtinho mas muito rebelde... com muita vergonha de tudo e de todos...

Uma menina, ao meu lado, numa paragem de autocarro, com vergonha de me entregar um presente que tinha comprado para o meu aniversário... da Body Shop... o que eu o adorei...

Uma menina com um brilho de gratidão nos olhos por um simples lanche de aniversário, numa pastelaria perto do António Nobre... chovia nessa tarde e eu cheguei atrasada.... desculpa minha amiga...

Uma menina que não sabia fazer o totó no cabelo antes do treino...

Uma menina que punha os meus óculos de sol e que me fazia rir às gargalhadas...

Uma menina que olhava para as flores e para as estrelas comigo, sem achar que eu era tontinha....

Uma menina perdida no Mundo, com muita sede de miminhos mas a saber mimar os outro também...

Uma menina que me acompanhou pela vida fora... nos bons e nos maus momentos, sempre...

Uma menina que estava lá quando o João nasceu, cheia de medo, se calhar mais do que eu.... nem imaginas, minha amiga o significado que isso tem para mim....

Dizes que algumas das grandes decisões da tua vida foram tomadas depois de algumas conversas nossas.... Sempre deste muita importância ao que pensava, à minha opinião... nem imaginas a responsabilidade que sentia e ainda sinto... nunca me achei digna de tanto...

Somos agora crescidas... olho para ti e continuo a ver a meninice que sempre tiveste...às vezes penso que me tornei numa adulta cinzentona, que já não tem tempo para olhar para as coisas e vê-las mesmo...
tenho uma certa inveja de ti por saber que continuas com essa capacidade e que muito dificilmente a perderás...
por outro lado, sei que, para sobreviver neste Mundo de adultos, tão complicado e por vezes tão feio, o perder dessa meninice é quase obrigatório, pelo menos uma parte dele... senão, arriscamo-nos a ser permanentemente infelizes, imcompreendidos, desajustados....

Sei que dentro de mim, tenho uma maneira muito própria de ver as coisas... mas também sei que a vida me foi mudando, moldando... não sei se é bom ou mal, é crescer... o meu crescer...

Queria estalar os dedos e ajudar-te, devolver-te o sorriso...
Não sei como, não sei mesmo...

Fica com o meu sorriso, com o sorriso do João... deixa ao menos que te aqueça um bocadinho o coração...

Estamos aqui sempre, sempre... bem sabes....

A minha estrelinha mais brilhante está sempre contigo...

Fecha os olhos... já sabes...

...o essencial é invisivel para os olhos!!!!

Aquele abraço....

segunda-feira, março 12, 2007

...is such a perfect day... I'm glad I've spend it with you....



quinta-feira, março 08, 2007

23

O Sol resolveu aparecer e brindou-te com um dia lindo, meu bebé!!!

És bebé, como tu te chamas a ti próprio porque ainda tens somente 23 mesinhos mas em muitas coisas, penso que já não és bem um bebé mas sim um rapazinho adorável, meiguinho, muito endiabrado e senhor do seu nariz....
Da teimosia que faz parte da tua personalidade, nem vale a pena falar pois com papás tão teimosinhos, não tinhas grandes hipóteses de ser diferente... acho engraçado, pois medes forças connosco até ao limite!!!! quer dizer,umas vezes acho engraçado, outras não....
És muito meiguinho... quando vês o papá e a mamã a darem um abraço, vens logo a correr e agarras-te às nossas pernas... não por ciúmes mas simplesmente porque queres participar... pegamos em ti, para que fiques ao nosso nivel e damos aqueles abraços a três que tanto gosto e que me deixam o coração cheinho, cheinho, a transbordar!!!
Gostas muuuuito de brincar com os teus carrinhos e camiões... contróis garagens imaginárias onde eles entram e saem um sem número de vezes... não há camião, ou máquina da obras que te escape... não há mesmo!!! Gostas muito de motas e cada vez que expressas o teu gosto a mamã sente um friozinho na barriga, de receio... é inconsciente e incontrolável... nunca vou mudar...
Adoras ler... ou melhor, adoras pegar nos livrinhos e sentares-te ao meu colo, enquanto eu folheio página a página, até ficares cansado ou ires buscar outro livro... ainda não tens paciência para que te leia as histórias e eu espero ansiosamente por esse dia...
Adoras sopa, pôpa, como tu lhe chamas... Da última vez que estiveste doentinho, com uma otite, era a única coisa que comias... sim, é verdade... sopa ao almoço, sopa ao lanche e sopa ao jantar!!!! É tão engraçado!!!! Eu sei que é o sonho de alguns papás, vamos ver quanto tempo dura!!!
Adoras pão.... sais a mim e a à vovó Ester, que comia o seu pão no fim da refeição dizendo sempre que era a sua sobremesa.... eu tento não o fazer mas confesso que me sabe às mil maravilhas!!!
Já não tomas banho de imersão na banheira mas sim duche!!!!
Já bebes leitinho com a palhinha... e ficas tão fofo!!!!

O tempo passa....

És agora um rapazinho que anda pelo seu pé, corre quando quer chegar rápido a algum lado ou só porque sim, ser criança é assim...
Que chuta a bola e grita"manbô"(golo em Joãolês)...
Que sobe e desce das cadeiras com uma facilidade estonteante e desconcertante...
Que se põe em bicos de pés para, sorrateiramente, roubar batatas fritas da mesa...
Que abre a gaveta da máquina de lavar roupa, finge despejar o detergente e fecha-a novamente com um sonoro já está!!!
Que quando tem fome pede pôpa!!!
Que quando tem sono, tenta tirar o robe e sobe para a cama da mamã e do papá para tomar o leitinho, de fraldinha em punho, ajeitando a sua almofada....
Que já brinca, olhando para mim, maroto e dizendo... “a mamã não está!!!”
Para que eu responda:” Não? Então quem sou eu? “
A ti (tia em Joãolês)!!!! E ris-te com um sorriso de orelha a orelha!
Antes de saires da casa deligas a televisão... o problema está em quando tu queres sair e nós não...lolol...

Meu querido, a tua evolução é tão rápida que poderia estar aqui horas a fio a descrever todas as tuas novas habilidades...

Todas estas palavras não conseguem conter, o quão maravilhoso é descobrir-te e acompanhar-te no teu crescimento... tentar ver o Mundo com os teus olhos, com a simplicidade do teu olhar...

Amamos-te muito, meu filho, nosso filho!!!

Parabéns por estes 23 meses de vida!

quarta-feira, março 07, 2007

Chegar a casa da minha mãe.... cansada, cheia de dores de cabeça, com vontade de fugir....
E ter aquele sorriso... aqueles olhos que me fazem sentir “A tal”... e ouvir: Ah Mamã!!! Ah Biabá!!! (Isabel em Joãolês)

Melhor comprimido não há!!!

A Biabá está a caminho meu amor... prepara os miminhos!!!!

terça-feira, março 06, 2007


Chuvinha....
Baza....
Dahhhh!!!

quinta-feira, março 01, 2007

A todos os meus amigos

Não sei muito bem qual a razão, talvez nem haja nenhuma mas nestes últimos dias tenho dado comigo a recordar cenas do passado... o meu aniversário está a aproximar-se, talvez seja essa a razão... não sei e também não é importante...

Ontem à tarde, dei comigo a recordar uma célebre festa de Natal com o meu grupo de amigos...
Festa essa, feita no tempo em que saíamos sempre todos juntos, em que éramos um grupo muito unido, nos copos mas também no resto... eram divertidas e agradáveis as horas que passávamos juntos... tinhamos um passado em comum que era o basquete... alguns de nós continuavam a sua carreira desportiva mas os restantes, à medida que iam saindo continuavam a apoiar quem lá estava...
emocionávamo-nos com as conquistas uns dos outros e partilhávamos o que de bom e de mau nos sucedia... havia quem comentasse que não percebia como é que nos dávamos tão bem, sendo tantos mas penso que esse era mesmo o nosso segredo, a diversidade , que fazia as coisas fluirem muito bem...

Essa festa de Natal, foi feita numa casa velhinha que a A. tinha alugado no Marquês, na Rua das 12 Casas... Era muito velhota e pequenina mas isso não impediu que fosse o momento mais divertido e ternurento que, na minha opinião tivemos... o jantar de frangos comprados na churrasqueira do Marquês decorreu muito alegremente... trocámos os presentes, como era habitual e mais do que isso, trocamos a amizade e o carinho que tínhamos uns pelos outros... acabamos a noite a cantar canções de Natal em altos berros, entre muitas gargalhadas... não sei se foi de velhice ou das fifías... a lâmpada da sala onde estávamos explodiu com tanto barulho... depois disto o vizinho de cima apareceu a mandar-nos calar e nós, entre muitos riso lá fomos relutantemente para casa... acho que foi uma das noites mais divertidas da minha vida em que senti que estávamos em harmonia total e que a nossa amizade nunca ia acabar...

Talvez tivesse razão... talvez a nossa amizade nunca acabe... mas transformou-se...
A vida de cada um de nós, transformou-a...
Vieram os trabalhos, o stress, as diferenças... algumas decepções... enfim... acho que fomos ficando adultos e fomos deixando que as coisas esfriassem... o tempo começou a ser cada vez menos e com isso, e talvez por causa do afastamento que tínhamos sofrido, a vontade de prescindir de umas coisas para podermos ter outras também diminuiu...
Passei por várias fases... fases de decepção total, fases de desencanto, fases em que me sentia muito zangada... enfim... fases em que aparecíamos sem vontade de lá estar, o que piorava ainda mais as coisas....
Neste momento, sinto alguma paz em relação a todo este processo...
Penso que talvez pudesse ter feito mais para tentar manter as pessoas unidas... ao mesmo tempo, penso que talvez andasse enganada bastante tempo e as coisas já tivessem desabado sem que desse conta... há alturas que penso que fiz demais e outras que penso que baixei os braços cedo demais... não sei...

Apesar da distância, e do facto de, actualmente,. nos encontrarmos muito raramente, sinto-me agora completamente em paz com este assunto...

Continuam a ser os meus amigos...

Claro que tenho outros mais chegados que considero como minha família.... e desses, sei mesmo que nunca nada nem ninguém nos há-de afastar...
Tenho outros, chegados recentemente que me surpreendem pela positiva... talvez tenha começado a esperar menos das pessoas... e lentamente, estou de novo a mudar a minha opinão...

Tenho muita pena de termos pedido a intimidade que tínhamos e que só se consegue com muita convivência e muitas cumplicidades...
Se posso contar com eles incondicionalmente? Não sei... e espero nunca ter de vir a saber...

Mas de uma coisa sei... comigo podem contar, pois o meu coração estará sempre aberto para eles...

Dizem que não há amor como o primeiro... não concordo.

Acredito que amizades como as que se têm e se constroem da meninice para a adolescência e depois para a idade adulta, não há como as primeiras... pois a intensidade com que vivemos tudo é tão grande que deixa marcas impossiveis de apagar...
e por isso meus amigos dessa meninice, que comigo cresceram, onde quer que a vida nos leve hei-de estar sempre aqui...