Lilypie Second Birthday tickers

Lilypie Second Birthday tickers

quarta-feira, setembro 27, 2006


entupida.... mole... com falta de ar.... com muito sono...
constipada....
quero a minha caminha... com miminhos... e cházinhos...
atchiiiim!!!

terça-feira, setembro 26, 2006


as sapatilhas já apareceram....

:-)

a minha linda amiga do coração A. não está diabética.... ufa, que alívio... já te podes vingar nas uvinhas, minha querida...

a minha linda e desejada sobrinha M. está boa e recomenda-se e vai ser grandinha como a mamã linda dela...

a minha mana do coração M. está com uma barriga linda de morrer e finalmente com um sorriso de orelha a orelha que contagia...

estou contente míudas....

segunda-feira, setembro 25, 2006

Segunda-feira

7.00 - tocou o despertador.
com muito esforço levantei-me pensando que como hoje começam as aulas mais a sério, incluindo faculdades, tinha de me despachar rápido e sair de casa mais cedo...

7.30 - acabei de tomar o pequeno-almoço... ligeira dor de cabeça... penso que vou tentar não tomar nada, pode ser que com o 2.º café da manhã passe.
acordei o João e vesti-o, quando ía para lhe calçar as sapatilhas, não estavam no quarto. lembrei-me que ontem à tarde ele acordou da sesta e foi directamente para o banho... logo, as ditas devem estar ainda na sala..
sentei-o na cadeira para lhe dar o leitinho e pus-me a olhar à volta para ver onde estavam... nada...

7.45 - o João acabou o leite... deixei-o na cadeira e fui procurar melhor ao quarto... nada... vi outra vez na sala.. nada... debaixo dos sofás, dentro dos sofás, debaixo da cama, dentro das gavetas...nada...
pergunto ao João onde estão as sapatilhas e ele responde-me "não há..." sinal de que não foi ele a escondê-las... ligo ao pai que me responde que elas estão na sala mas não se lembra muito bem onde...
entretanto, o João já anda atrás de mim a repetir exaustivamente "não há, não há...) e a escorregar e a cair por estar descalço e dpois a chorar, claro...

8.00 - não há sinal do raio das sapatilhas... a minha dor de cabeça, aumentou exponencialmente... pego no João e mudo-lhe a roupa... calço-lhe as botas de Inverno que lhe comprei há 2 semanas...

8.10 - saímos de casa com 20 min. de atraso, uma dor de cabeça brutal e um mau humor de segunda-feira multiplicado por 100...
trânsito, mais trânsito, mais trânsito....

8.35 - chegamos à avó que critica o corte de cabelo do João.... (feito por mim... ok, reconheço que não ficou perfeito... mas o meu filho é lindo , seja qual for o penteado, ok?)

9.10 - chego ao trabalho... a dor de cabeça é insuportável... tomo o raio do comprimido...e tenho a certeza que... pior, não pode ficar...

Mar.... Mar.... Mar....

sexta-feira, setembro 22, 2006

vovó ester

saudades ....

saudades de ser pequenina... saudades de miminhos... saudades da vovó Ester...


sempre viveu connosco... dormi com ela durante quase todos os 20 anos em que existimos juntas...
desde bebé que a minha mãe me habituou a dormir de mão dada com ela (por achar que eu estava sempre com as mãos frias) e quando me mudei do quarto dos meus pais para o da minha avó, as camas estavam muito longe uma da outra mas eu continuava a pedir para que me desse a mão e ela fazia-o... não me lembro como mas fazia-o...
o único período em que tive um quarto só meu, para aí 2 ou 3 anos, se tanto... lembro-me que, durante a noite acordava, saia do meu quarto e ia ter com ela... abria a porta muito devagarinho e esperava lá até ela acordar... ela olhava para mim, e dizia ”oh filha, outra vez? Anda cá...” e deitava-me e dormia com ela... nunca me mandou embora....
fazia-me vestidos e saias e camisolas... e cortava-me em bico as pontas das fitinhas que me punha nos totós com um laço muito bem armado...
fazia-me roupas para as minhas bonecas barriguitas... fez-me um vestido com touca igual estilo “Casa na Pradaria” para a minha barriguita preferida... ainda hoje os tenho guardados, acho que nunca me vou conseguir desfazer deles...
fazia sempre um bolo ao Domingo... o que eu adorava acordar cedo nesses dias e convencê-la a deixar-me ajudar nessa tarefa... raramente consegui ir além do deitar a farinha aos bocadinhos... ela dizia que os bolos tinham de se mexer sempre para o mesmo lado e nunca pareceu acreditar que eu o conseguisse fazer...
ía sempre levar-me à escola na Primária e carregava-me com a pasta e com a lancheira onde punha pão com marmelada e uma maçã... no Inverno tinha direito a um termos com leite com chocolate quentinho.... já quando andava no 5.º e no 6.º ano, ia buscar-me à escola no Inverno, à tarde, por que eu tinha medo de vir sozinha para casa por ser de noite e pedia-lhe...
quando eu fazia anos, fazia sempre o meu prato favorito e mimava-me como só ela sabia...
comprava-me cadernos para a escola e lápis... desenhava muito bem... e escrevia... por vergonha, nunca quis estudar para ser professora como o seu padrinho queria...
nunca me deixava dizer asneiras nem usar calão... se eu começasse uma frase por “Vocês....” era o fim da picada... caraças já era muito grave, imaginem o resto... (hihih, talvez por isso, ainda hoje detesto asneiras, ouvi-las e dizê-las....)
juntas cortávamos tirinhas de papel vegetal para fazer bolinhos de arroz em forminhas...
ficávamos as duas em casa ao Domingo à tarde a “papar” filmes e não havia séries que nos escapassem...
comprava-me sempre uma pulseira, daquelas que eu fazia com nózinhos, todos os verões para ganhar um escuditos para comprar bloquinhos com folhinhas perfumadas...

tanta coisa, tanta coisa...

sei que durante 20 anos da minha vida nunca acordei com um despertador porque era ela que, me perguntava todos os dias à noite a que horas queria acordar e no dia seguinte, entrava no quarto à hora marcada, subia a persiana e fazia-me um relato pormenorizado do tempo que estava ...
como eu ficava zangada contigo minha avó... sempre tive mau humor ao acordar e sempre detestei que falassem comigo na primeira hora a pé...
a verdade é que ainda hoje, não gosto de sair de casa sem saber o tempo que vai fazer... ainda ontem comentei isso com um colega... nunca me apercebi que podia estar relacionado contigo...
todas as manhãs, já mais crescidinha, quando saía de casa de manhã e antes de virar a esquina, olhava para trás para te dizer adeus... estavas sempre lá, à espera...

já não estás...

partiste cedo demais...

queria que me tivesses visto a acabar o meu curso...que soubesses que estou bem profissionalmente...
gostava que tivesses assistido ao meu casamento com aquele com quem comecei a namorar aos 19 anos e ainda conheceste. dizer-te que valeram a pena todos os dias em que, para me encobrires, mentiste à minha mãe, dizendo que eu tinha chegado cedo a casa na noite, ou melhor dizendo, na madrugada anterior....
gostava que me tivesses visto grávida e que agora mimasses o meu João como me mimaste a mim... ou ainda mais, se é que é possivel...
gostava que, quando digo a palavra avó, o João pensasse também em Ester como eu penso sempre invariavelmente...

partiste cedo demais...


já passaram 10 anos desde que já na tua inconciência sorriste ao ouvir a minha voz...
desde que partiste apenas depois da minha despedida...

a dor está lá fechada, não desapareceu... nunca vai desaparecer...
tenho saudades, muitas saudades... há dias melhores e outros piores... mas não um único que passe sem me lembrar de ti...
falo contigo quando preciso a olhar para o céu...


és e sempre serás,a estrela mais brilhante do meu céu...
adoro-te...
cuida de nós onde estiveres....



finalmente

esta é para ti, mjm...
está oficialmente aberto o caminho para te tornares um verdadeiro gaijo do Norte e começares a ter de gozar contigo próprio... se não o fizeres, vais-me ter à perna... ai vais, vais...lololol...
e não vale a pena dizeres que não porque tenho um lá em casa que já me brinda, às vezes, com algumas pérolas...lol.. ainda que também o negue...
parabéns, tu sabes porquê...
vejam lá se arranjam um meio termo para não serem uns colas....

A.


a minha amiga A. está grávida pela segunda vez, já aqui o disse...
já aqui referi também o seu espírito super positivo, contra tudo e contra todos... pode o Mundo desabar à sua volta que ela mantem sempre o bom humor ...
está constipadíssima e com suspeitas de diabetes gestacional... não é que a rapariga continua de cara sorridente?
A., tu és mesmo especial e isso tem de ser dito.
Espero que melhores rapidamente, prometo aqui, perante toda a blogosfera que este fim-de-semana é do T. e que vou acabar tudo aquilo que te prometi... dia 20 é o grande dia...
que comece a contagem decrescente minha querida, vai passar a correr...
gosto muito de ti "trenguita"...

birras

o joão anda a passar uma fase de birras...
faz birra para entrar no carro, faz birra quando está a brincar com algo que o está a interessar muito e o interrompemos para lhe dar a comida, ou mudar a fralda, etc... nunca quer ser contrariado e se o é, manifesta-se de pulmões abertos...
ontem estive 10 m para o conseguir pôr na cadeira do carro... quando o sentava, entesava as pernas e eu não o conseguia prender... já estava a entrar em desespero...
uma das coisas que sempre me tirou do sério foram as birras...
sempre detestei ver aquelas cenas de míudos a atirarem-se para o chão, a espernearem... sempre critiquei os pais que permitiam tal coisa e sempre disse que não ia tolerar o mesmo... (será castigo?)
pois é... o joão, atira-se para o chão, protegendo a testa com a mão (não é tolo, o meu filho) e grita e esperneia...
já tentei falar baixo, falar alto, brincar com a situação, levar a sério....
nada resulta...
por favor digam-me que foi só uma semana má e que vai passar... não sei que faça...

segunda-feira, setembro 18, 2006

fim-de-semana

não percebo como é que as horas deste fim-de-semana passaram tão rápido...
não percebo mesmo...
não fizemos nada de especial...
no Sábado, o João não nos deixou dormir muito...
quando acordou, às 7.00 da manhã, passamo-lo para a nossa cama na esperança de mais umas horinhas de sono.... até correu mais ou menos... dormimos até às 9.20 mas à custa de muita festinha nas costas por parte do pai... a mãe ainda tentou ajudar na tarefa mas o rapaz abriu o olho, olhou para mim com ar de desprezo, virou-se para o pai e pegou-lhe na mão... como quem diz... dahhhh!!! faz lá o que tens a fazer porque a mãe não pesca nada de festinhas nas costas...
o pobre do pai já tinha caimbras no braço quando finalmente o João adormeceu...
o resto do dia, foi correndo...
as horas foram passando, não me perguntem como....
acho que é a ressaca da semana de enxaquecas potentes e destruidoras de qualquer motivação para o que quer que seja que passou...
quando dei conta era Domingo à noite, e sim, não me sinto nada descansada... precisava mesmo de vegetar mais um pouco...
espero que esta semana, as dores de cabeça vão pregar para outra freguesia por que já não há pachorra!!!

Faltam 2 semanas para voltar à minha ginástica.... estou ansiosa!!!

consulta dos 17 meses

a visita ao pediatra correu lindamente...
quer dizer... a consulta começou atrasada 1 hora mas como já sei do que a casa gasta, só cheguei lá 45m depois da hora marcada, já com o João jantado na esperança de, assim, ele já não fazer nenhuma birra...
ainda deu para ele brincar um bocadinho, no cantinho dos brinquedos e ficou zangado connosco por não poder ficar lá mais...
quando estávamos a ir para a sala do Prof. comecei a mostrar-lçhe os quadros da parede, na esperança de o destrair um pouco, uma vez que já ia meio a choramingar...
mal entramos e fechamos a porta, começou logo a chorar e a apontar para a porta... a partir daí foi o festival do costume.... gritos, gritos e mais gritos... um olhar suplicante na nossa direcção de cada vez que o pediatra lhe tocava... e no final, quando finalmente ele o largou, um xixizinho de stress... desta vez melhorou, porque a mamã já não levou com ele em cima...lol... a experiência ensina...
está bem, já pesa 12,300Kgs e mede 83 cm... está com dentição de 2 anos... o falar pouco não é preocupante uma vez que percebe tudo o que lhe dizemos...
5 minutos = 60€
Há trabalhos mesmo difíceis....

terça-feira, setembro 12, 2006

o maluquinho da mercearia... ou será que não???

alguém que não conheço de lado nenhum disse-me que o seu negócio vai mal e que a vida está difícil mas que isso não importa nada... o que realmente importa, é sermos felizes...
o meu primeiro pensamento foi que o senhor não devia ser bom da cabeça...

mas....

afinal...

eu é que sou tolinha de todo...
não é só mesmo isso que importa nesta vida?

ser feliz e vermos os que amamos felizes também?

segunda-feira, setembro 11, 2006

o quarto novo

Andava há algum tempo a meter-me com o Zé, sempre a perguntar-lhe em tom de gozo: “Afinal quando é que o João passa para o quarto dele?”
Andávamos a adiar desde que o João fez um ano...ou porque tínhamos visitas, ou porque ele andava meio adoentado... chegou a uma altura em que já não havia mesmo outra razão para além da nossa relutância em fazermos a mudança... confesso que achava que era mais por parte do pai do que minha.
Há alguns dias voltei a fazer a pergunta e ele respondeu-me: “Quando ele fizer 17 meses... “ confesso que não me acreditei porque já tinha ouvido a mesma resposta em aniversários diferentes... tinha decidido que não ia perguntar mais...
Na sexta-feira o nosso pimpolho fez 17 meses... (na quarta vamos ao pediatra e por isso, pela primeira vez, vou fazer um post de medidas... vou-me sempre esquecendo, ou adiando... fica prometido...)
No Sábado à tarde, não é que vou dar com o meu maridão com a cama já meia montada outra vez (não cabe nas portas) no quarto do João????
A minha alminha caiu-me aos pés...
Fiquei tão deprimida, tão estranha.... olhava para o meu quarto e tinha a sensação que tinha duplicado, parecia que estava vazio... sentia cá um aperto no coração... (a M. ligou-me e até perguntou se tinha acontecido alguma coisa, só de ouvir a minha voz...lol)
O quartinho do João está super giro, já estava meio montado antes dele nascer, faltava apenas a caminha dele e o trocador que estavam no meu quarto... resolvi enfeitar os cortinados com uns bonequinhos que tinha lá para o efeito há imenso tempo, andava sempre a adiar... está muito acolhedor... eu acho... ;-)
Nessa tarde, quando o João acordou da sesta, fomos mostrar-lhe o quarto dele e o nosso... pensei que ia achar estranho a cama dele já não estar no nosso quarto, que foi o que primeiro lhe mostramos mas não... olhou para nós com um sorriso de orelha a orelha mas não se pronunciou com o “Não há” que esperávamos... seguimos para o quarto dele e ele continuava a sorrir, parecia que estava a achar aquilo tudo muito normal...
Nessa noite, depois de adormecer no carrinho, como é normal, lá o levamos para o quarto novo... sentia o meu coração apertado, como se o estivéssemos a trair por não o alertarmos que, quando acordasse, não nos ia ver...
Não dormi nada bem a noite toda, sempre a tentar ouvir através da porta do nosso quarto que dá mesmo para a do quarto dele, se estava a respirar, se choramingava como fazia muitas vezes durante a noite sem acordar... quando adormecia sonhava sempre com ele... vieram as 7.00 da manhã e comecei a ficar expectante ... sempre que ouvia um barulhinho pelo intercomunicador punha-me a postos para correr para o quarto dele para que não chorasse muito ao acordar... continuei assim... 7.30, 8.00, 8.30, 9.00... já não aguentava mais, doiam-me as costas de estar deitada há tanto tempo acordada... levantei-me com uma dor de cabeça brutal... fui fazer café...
Passados 5 minutos, aparece-me o Zé... tal como eu, estava à espera e já não conseguia estar mais na cama... também não tinha dormido nada e até tinha sonhado que ele vinha ter ao nosso quarto a gatinhar... como se fosse possivel conseguir sair da cama dele... (por enquanto não, pelo menos...)
Sentámo-nos na sala, à espera...
Íamos lá espreitá-lo e ele sempre a dormir, refastelado, consoladinho...
9.30, 10.00,10.30...
10.45... ouvimos pelo intercomunicador um calmíssimo : “Mamã, pápá...”
Fomos ter com ele... e ele... todo contente, nem se queria levantar...
Nunca, em todos os seus 17 meses tinha dormido até tão tarde... Tinha logo de ser neste dia?? Tinha?????

andou muito bem disposto o dia todo, da sala para o seu quarto, do seu quarto para a sala... parecia feliz por, finalmente, ter o seu cantinho...

É dificil cortar algumas amarras... Às vezes, fazemos um drama por algo que não o é... afinal é tudo tão simples...
O nosso filhote está mesmo a crescer... (friozinho na barriga)

sexta-feira, setembro 08, 2006

contra-atitude


este início de ano está a custar-me tanto, tanto, tanto mas tanto...
não me apetece escrever, não me apetece trabalhar, não me apetece bordar, não me apetece fazer nada, durmo mal... as enxaquecas voltaram em grande, o raio do calor nunca mais faz as malinhas... ando com uma falta de energia tão grande que me parece que até a minha forma de caminhar se alterou...
este fim-de-semana tenho de recarregar baterias e voltar, na segunda, como nova...bem, pelo menos com uma atitude diferente...
detesto estar assim...
tenho tanta coisa para contar mas parece que não consigo ordenar as ideias... começo a escrever e, quando dou conta, estou a contar mil histórias ao mesmo tempo... parêntesis atrás de parêntesis na mesma frase só podem dar uma grande confusão e nada que jeito tenha...toca a apagar e no final, nada para publicar... apenas mais irritação...

ai, ai...
isto deve ser o cair da folha... só pode...

quinta-feira, setembro 07, 2006

a bicicleta

Nas férias o João teve, pela primeira vez na sua vida, uma pequenina noção de liberdade...
Andando livremente pela relva do quintal dos avós, brincando com os cãezinhos que lá existem... pelo menos com o tico, porque a bianca quando o via: pernas para que vos quero... Houve dias, em que a alegria de estar ao ar livre na brincadeira era tanta que mesmo o almoço e o lanche foram lá comidos... a sesta da manhã, nem vê-la, a não ser que fossemos de carro a algum lado e a da tarde... digamos que era uma luta, entre nós e o João e entre ele e o joão pestana...
Ele andava tão excitado que, houve um dia que acordou às 6.00 da manhã, pronto para a brincadeira... não sei se estão a conseguir imaginar a minha depressão.... lá o enfiamos na nossa cama e, a muito custo, dormiu mais umas horinhas...
De volta à cidade, onde tem de andar sempre de mão dada por causa de todos os perigos existentes, o João tem tido alguma dificuldade de adaptação...
Não quer ir na rua de mão dada connosco... chora de cada vez que entra no carro... enfim... só quer passeio...
Ontem, depois de mais uma birra ao sair da casa da avó dinha, resolvi levá-lo a um parque infantil que há perto de minha casa... achei que ia ser giro para ele, talvez tivesse uns cavalinhos, ou um baloiço que desse para a idade dele... a verdade é que não tinha nada disso... um parque infantil sem baloiço é um verdadeiro fiasco...
Quando era miuda, adorava andar de baloiço... e gostava de ver qual era a reacção do meu filhote... mas não havia disso... dahhh
De qualquer modo, resolvi ficar lá com ele um bocadinho porque tem um ringue com tabelas de basquete (muito bom!! ) e um espaço bastante amplo, onde achei que o podia deixar andar sem mão...
Andavam lá uns pequenotes a andar de bicicleta e o João ficou fascinado... tão fascinado que só queria mexer-lhes.. andar não... quando muito empurrá-las...
a mais pequenina, a carolina de 2 anos, não estava a achar piadinha nenhuma à brincadeira e cada vez que o João punha a mão na bicla, ela chorava ... a tia, uma senhora super simpática, insistia que ela deixasse o João dar uma voltinha mas ela nada... eu dizia que não valia a pena, porque sabia mesmo que o interesse era em mexer e não utilizar...lol
de qualquer modo, a mana mais velha, a sofia, resolveu ir aventurar-se na rampa dos skates, sem skate, claro.. o que deixou o caminho livre para o meu filhote dar azo à sua curiosidade... mexeu, mexeu, empurrou.. ainda o pus lá em cima mas ao fim de 2 metros ele pedia para descer para meter as mãos nas rodas e rodinhas e fios e luzes.. tanta coisa para explorar...
ao fim de algum tempo, estava na hora de ir para casa tomar banhoca e jantar...
pois é...
a minha ideia não foi uma boa ideia...
o joão não queria vir embora, gritou, chorou baba e ranho... só dizia: “Não há... Não há... e chorava...”
Confesso que a minha vontade, foi sair dali direitinha para a loja e comprar uma bicicleta ao meu filho... mas... eu que ando sempre a dizer que, hoje em dia, os miudos não dão valor a nada, ia comprar uma coisa que ainda nem sequer é apropriada para a idade dele?
A verdade é que, quando nos toca a nós, e vemos os nossos rebentos a querer tanto algo, o nosso impulso é ir a correr comprar... não gostamos de sentir que os outros meninos têm e os nossos não... não suportamos vê-los a chorar... ( quando o papá chegou a casa, já depois do banho do bebé e eu lhe contei a história, o joão, muito atento a ouvir a conversa, começou logo a fazer beicinho e a dizer de novo “Não há!...”)...
Fiquei outra vez de coração partido mas acredito firmemente que não podemos ceder a tudo... e que temos de ter alguma cabeça... antes dele poder andar de bicicleta deve andar de triciclo...
desde o Natal passado que o João, que nessa altura se tinha começado a sentar há pouquíssimo tempo, tem um triciclo e um cavalinho...acho que por agora chega...
Quando souber andar neles, então sim, passaremos à próxima etapa... com peso, conta e medida... como tudo deve ser na vida...
Até lá, fico de coração um pouco apertado mas fiel às minhas ideias... ;-)

sexta-feira, setembro 01, 2006

parabéns catarina

minha querida catarina...
sei que me honras com as tuas visitas frequentemente e por isso...
aqui ficam...
os meus parabéns...

o céu é o limite...
acredita sempre em ti e no teu imenso valor...
és muito bonita... por dentro e por fora...

beijos estrelados

de volta...

papéis, papéis e mais papéis...
falta-me a vontade...

saudades do meu cookito...
será que ele sente a minha falta?

de coração cheio, cheiinho, a transbordar...
vem aí a Maria Duarte...

O regresso...
o início de mais um ano...
que promete!!!